Categorias
Empréstimo

Empréstimo Com Garantia de Imóvel [2021]: Vale Mesmo a Pena?

 No empréstimo com garantia de imóvel, você utiliza seu imóvel para conseguir o crédito com juros mais baixos.

Neste artigo, iremos revelar:

  • Como conseguir um empréstimo com garantia de imóvel;
  • Como evitar as taxas “escondidas”;
  • Como fugir das cláusulas abusivas.
  • Como negociar o empréstimo e garantir benefícios para você.

O que é empréstimo com garantia de imóvel?

O crédito com garantia de imóvel é um empréstimo destinada a cliente pessoa física, concedido mediante alienação fiduciária de bem imóvel dado em garantia da operação.

Isso quer dizer que você não se desfaz do seu bem e ainda pode utilizá-lo para conseguir o crédito com taxas de juros mais baixas (uma vez que o risco para o banco ou instituição financeira é menor).

O empréstimo com garantia de imóvel permite solicitar quantias elevadas de dinheiro, com longos prazos de pagamento e taxas de juros muito baixas. 

Nessa modalidade você dá uma garantia, no caso um imóvel, que pode ser uma casa, um apartamento ou terreno (que fará o pagamento do dinheiro adiantado).

Essa modalidade de empréstimo apresenta três principais vantagens:

  1. taxa de juros menor do que o empréstimo pessoal (que não tem garantia);
  2. volume maior de empréstimo;
  3. prazo maior para pagamento, podendo chegar a até 180 meses. 

Para quem precisa um valor alto para investir em um negócio ou fazer uma reforma, o empréstimo com garantia de imóvel é perfeito, uma vez que oferece limites a partir de R$ 30.000,00.

Como funciona o empréstimo com garantia de imóvel?

No empréstimo com garantia de imóvel, a pessoa usa uma propriedade para garantir o pagamento das parcelas.

Com isso, o cliente sinaliza para o banco ou a instituição financeira que não existe risco de inadimplência.

Para fazer o empréstimo com garantia de imóvel é necessário ter um imóvel com aproximadamente 70%-80% do valor quitado. Além disso, a documentação do imóvel tem que estar regularizada

Essa documentação será analisada pelo banco ou instituição financeira e a resposta pode demorar em torno de 30 dias.

Quanto mais certinho os documentos estiverem, mais rápido o empréstimo é liberado.

Durante o período do empréstimo com garantia de imóvel, a operação fica registrada em cartório, mas o bem continua no nome do proprietário e ele pode usufruir do imóvel, residindo ou alugando. Não há necessidade de desocupar. 

Quem pode pedir um empréstimo com garantia de imóvel?

Quem tem uma prioridade, como casa, apartamento ou terreno, tem direito ao empréstimo com garantia de imóvel e pode utilizar a quantia para diversos fins, como:

  • Realizar aquela viagem dos sonhos.
  • Investir em cursos de graduação, profissionalizantes, de especialização.
  • Empreender e tirar do papel o sonho de ser dono do próprio negócio.
  • Reformar a casa.
  • Ajudar na organização das finanças.
  • Contribuir para conservação do meio ambiente pela aquisição de soluções sustentáveis para você, para sua família e para seus negócios.
  • Alavancar seus projetos pessoais ou profissionais.

Na hora de buscar o crédito, o consumidor precisa se atentar ao quanto que ele consegue pagar todos os meses, para não comprometer mais do que 35% do salário com a parcela do empréstimo.

De acordo com a Joice Carla, especialista em educação financeira do Serasa Ensina, no caso do empréstimo com garantia de imóvel, é interessante que a pessoa tenha um apoio financeiro, uma vez que, provavelmente, ela não comprou o imóvel sozinha.

Recomenda-se fazer o pagamento das parcelas em dia e, se encontrar alguma dificuldade, dar prioridade ao empréstimo e buscar soluções imediatas para solucionar. Dessa forma, não corre nenhum risco de perder o imóvel. 

Quais são os documentos necessários para solicitar um empréstimo com garantia de imóvel?

Para fazer o empréstimo com garantia de imóvel, são necessários os seguintes documentos básicos:

  • RG
  • CPF
  • Certidão de nascimento ou casamento
  • Comprovante de residência
  • Comprovantes de renda
  • Extratos da conta bancária ou declaração de imposto de renda completa

Para apresentar o imóvel que servirá como garantia,  são necessários os seguintes documentos básicos:

  • Matrícula do imóvel
  • Capa de IPTU
  • Declaração Negativa de Débitos de Condomínio

Negativado pode pedir empréstimo com garantia de imóvel?

Sim, é possível.

Os bancos fazem análises de crédito para entender seu histórico e potencial como consumidor. Eles conseguem identificar, por exemplo, quantas vezes você já foi inadimplente e como se comportou no pagamento dessa dívida.

Normalmente, dívidas com conta de telefone, luz, água ou de lojistas, como Renner e C&A, por exemplo, são aceitas pelos bancos. 

Como saber se a taxa do empréstimo com garantia de imóvel é abusiva?

Muitas vezes os juros são praticados acima do que autoriza o Banco Central. Apesar disso, infelizmente o Brasil ainda não tem uma lei direcionada a juros abusivos.

De qualquer forma, o consumidor tem a seu lado algumas “brechas” e exemplos de decisões judiciais que ele pode utilizar para se fundamentar e se defender.

O ideal é sempre recorrer à jurisprudência (decisões anteriores sobre o mesmo tema), pois pode haver correções ainda que o contrato já tenha sido assinado.

No site do Banco Central o consumidor encontra uma ferramenta que pode lhe ajudar a fazer os cálculos dos juros: a “Calculadora do Cidadão”.

Como saber se o contrato do empréstimo com garantia de imóvel tem cláusulas abusivas?

Em primeiro lugar, é preciso fazer uma revisão do contrato. Importante: isso é legal e permitido, ok?

Se não há uma definição clara na lei, você pode recorrer à jurisprudência – conjunto de decisões anteriores dos tribunais que podem servir de base para novos julgamentos – a fim de que o site ou instituição financeira que realizou a cobrança abusiva de juros revise o contrato e/ou devolva os juros abusivos. 

É importante que você esteja ciente de que nenhuma instituição pode cobrar juros que estão acima daqueles orientados pelo Banco Central.

Como saber se o banco está te cobrando taxas escondidas no empréstimo com garantia de imóvel?

De acordo com o SERASA, toda pessoa que busca crédito deve observar não somente o valor das parcelas, mas também quais são os juros que serão cobrados.

Veja as principais formas de cobrar juros utilizadas por bancos e instituições financeiras: 

  • CET (Custo Efetivo Total): além da taxa de juros, recai também todas as tarifas (tributos, seguros e despesas que serão cobrados do indivíduo).
  • IOF: Imposto sobre Operações Financeiras.
  • Tarifa de cadastro: é livre, cada empresa pode cobrar como quiser. 
  • Seguro: pode haver algum tipo de seguro para cobrir desemprego ou óbito do favorecido. 
  • Depósito antecipado: verdadeiro golpe das empresas. Completamente fora da legalidade.

Para ficar mais fácil, o consumidor pode buscar ajuda no site do Serasa eCred. Trata-se de uma ferramenta que indica qual crédito é o melhor, gratuitamente.

Como seu “Serasa Score” influencia a aprovação do seu empréstimo com garantia de imóvel?

O Serasa Score usa somente informações relevantes para a análise de risco de crédito.

Dessa forma, o consumidor só tem a ganhar com ofertas mais justas de juros para os empréstimos e financiamentos.

O que fazer se você contratou um empréstimo com garantia de imóvel com cláusulas abusivas?

O ideal é o consumidor recorrer a uma Ação Revisional de Contrato:

Trata-se de um processo pelo qual se pede a revisão judicial das cláusulas de um contrato.

Dessa forma, serão analisadas todas as cláusulas, de acordo com o parecer técnico e, com isso, apurar se realmente há a existência de juros abusivos.

Como negociar um empréstimo com garantia de imóvel para limpar o seu nome?

A melhor forma é seguir o passo a passo do Serasa Limpa Nome.

Para isso é preciso:

  1. Acessar o site do Serasa Limpa Nome.
  2. Digitar o seu CPF e clicar em “CONSULTAR”.
  3. Conferir suas dívidas e escolher a melhor opção de negociação para o seu bolso.
  4. Seguir os passos de negociação.
  5. Clicar em gerar o boleto.
  6. Realizar o pagamento.

Por que os bancos estão dando descontos de até 90% para devedores pagarem suas dívidas?

Segundo levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC):

  • A maior parte das dívidas em aberto no país (53%) está ligada a instituições financeiras.
  • Já o comércio responde por uma fatia de 17% do total de dívidas.
  • O setor de comunicação foi responsável por 12% das pendências.
  • As contas de água e luz, por 10%.

Por esse motivo, os bancos estão fazendo essa mobilização, com o intuito de diminuir e até acabar definitivamente com a inadimplência. Ao mesmo tempo, oferece ao consumidor a oportunidade de limpar o seu nome.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *